“Um dos fatores importantes para aumento de performance é ter um bom parceiro de treino ou treinador.”

Como assim?

Execução e Intensidade são extremamente importantes, mas cá entre nós, não serão nas suas séries de “ativação” ou pré-ativação/aquecimento que realmente fará com que o músculo tenha o desenvolvimento que você deseja. Não serão as primeiras 3 ou 4 repetições da sua primeira, segunda, terceira ou série final que vão gerar o estímulo suficiente para o desenvolvimento muscular que você deseja, mas sim: o que e como você executa as últimas repetições.
O Lendário Tom Platz já falava: “Sempre quando você achar que está no limite, ainda dá mais 5 repetições”.
A qualidade de contração e execução são importantes, mas SÃO AINDA MAIS IMPORTANTES nas últimas repetições que você executa, e muitas vezes, não consegue realizar sem o auxílio de um bom parceiro de treino (ou treinador).
Por exemplo: nos exercícios de supinação, geralmente quando você está sozinho, por questões até de segurança, você é “forçado” a parar a execução das últimas repetições, devido a carga alta ou a falha muscular, seja na concêntrica ou excêntrica (no supino geralmente a fase concêntrica que falha primeiro) mas, você concorda que, se alguém te auxiliar apenas dando um “pequeno auxílio” (pequeno auxílio é diferente do ajudante realizar o movimento para você ok?) você consiga finalizar o movimento?! Um movimento que antes não conseguiria executar sozinho, agora você consegue executar para dar continuidade e estímulo necessário que o seu músculo precisa.
Então qual fator que realmente auxilia no desenvolvimento muscular? PERFORMANCE!!
É o controle que você tem (execução e intensidade) sobre aquelas últimas repetições, principalmente nas últimas séries de cada exercício, quando você já está praticamente falhando e tendo dificuldades de executar todas as repetições com a qualidade que conseguiu fazer nas primeiras séries.
Se você realmente observar, esse é um grande problema, principalmente nos dias de hoje, na qual vemos na maioria das salas de musculação vários fatores que o praticante de treino resistido faz de forma errada muitas vezes por falta de orientação dos profissionais que lá trabalham.
Muutos alunos iniciantes e até intermediários tentam realizam os exercícios, mas é observado a falta controle articular adequado do movimento, muita vezes sem cadência, sem amplitude correta, sem qualidade de execução,… e finalizam o treino para, no outro dia repetirem os mesmos erros. Muitas vezes frustrando o praticamente que não consegue evoluir nos seus objetivos e por consequência também, podendo até ocorrer lesões a médio/ longo prazo.
Não posso generalizar até porque tem muitas pessoas que possuem estabilidade, controle de execução, coordenação e até intensidade na hora de realizar o movimento dos exercícios, mas quando as coisas começam a ficar realmente difíceis, ou seja, aumentam as variáveis de treino como por exemplo o tempo de descanso reduzido, adicionam bi- sets, super sets, pirâmides, o aumento progressivo da carga, uma variação de amplitude, etc.. muitas vezes não conseguem realizar e na metade da execução, desistem ou até mesmo continuam a fazer o mesmo que já já faziam pois era a forma “fácil”, porém de forma errada do mesmo jeito.
Se precisam realizar por exemplo 8-10 repetições com determinada carga, mas no meio da contagem, começa a doer e/ ou fadigar, simplesmente interrompem o movimento, mudam completamente a forma de execução, podendo perder a qualidade da execução, usando o famoso “momentum” (começam a roubar, balançar, se tremer todo) ou até reduzem a carga DRASTICAMENTE, por não estarem aptos a realizar aquele estímulo de força ainda. Falta maturidade muscular, falta tempo de treino de fato! Treino resistido é algo progressivo, e deve se obedecer as fases até chegar no alto rendimento.
Muitos vão questionar sobre a quantidade do volume de treino que pode “compensar” nessa últimas repetições, por ser um treino longo e consequentemente estimulando o músculo por mais tempo.
Sim, a quantidade de volume de treino acumulada pode sim ser válida, na minha opinião, o que vai produzir aquele estímulo para você atingir o próximo nível, é como você executa CADA REPETIÇÃO, como controla e intensifica essas últimas repetições principalmente quando elas começam a ficar MUITO difíceis. ( A consciência corporal aliada à força bruta ajuda muito nisso)
“A liberação do hormônio do crescimento está relacionada com a magnitude do esforço” (Pyka, 1992).
Então quando falo que, se você realmente quer atingir outro nível, (falando apenas da variável treinamento) há necessidade se ter um bom treinador e/ ou parceiro de treino para te acompanhar. Será crucial para você atingir a sua meta. Confie em mim!
“Ah mas eu treino pesado,…treino sozinho e bla bla bla” , posso garantir que também treino pesado (talvez treine até mais pesado que você) e na maioria das vezes sozinho, mas principalmente quando se trata de exercícios extremamente difíceis, por exemplo: no agachamento você estará realizando aquelas últimas repetições com quase 300 kilos, por exemplo, onde ainda consegue controlar bem a fase excêntrica do movimento mas chega no final , pausa e não consegue subir, trava e você acaba largando o peso (até por uma questão de segurança,claro) sendo que provavelmente conseguiria produzir mais contração e realizar o movimento por completo se você tivesse apenas um pequeno “auxílio ” de, por exemplo, uns 10% para completar os outros 90% da execução, isso iria te ajudar, concorda?
Como eu sei disso? Praticando, praticando, praticando e executando. Sempre com consistência e obstinação.
Absolutamente ninguém na vida, conseguiu resultados positivos só aprendendo a teoria. Resultados vem do que?
Teoria, prática e executar.
A execução gera o resultado. Se você está aprendendo 90% e só executando 10%, me desculpa mas, a sua capacidade de gerar resultado é pequena.
Bons treinos!

author image

Sobre o autor: Ítalo Ridney

2x Campeão Brasiliense, 2x Campeão Brasileiro e Campeão do Arnold Classic Brasil 2016. IFBB Pro Bodybuilder

Publicações relacionadas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *